Artistas

Carlos Leitão
Fadista

Talvez a melhor forma de falar de coisas sérias seja, na verdade, brincando. A mim, enquanto homem adulto e ciente da condição de escrever, cantar, tocar e ver o Fado como algo superior, coube-me a grata satisfação de emprestar a minha voz a um projecto fantástico, pedagogo e pedagógico. Brincar ao Fado é, a meu ver, caminho imperioso para chegar aos mais novos, sempre assente numa matriz tradicional, precisamente por onde tudo começa. Honra minha participar num trabalho pautado pelo extremo bom gosto poético e musical dos valorosos autores e músicos que o “desenham” em cada nota, em cada palavra. Brinquemos então! Eu levo a bola e a lancheira, e canto convosco!

SILÊNCIO QUE SE VAI CANTAR O FADO

Fado Margaridas
Música: Miguel Ramos
Letra: Tiago Torres da Silva
Voz: Carlos Leitão

Silêncio que se vai cantar o fado
Não são palavras ditas por dizer
Se alguém não sabe ouvir estando calado
O Fado já não pode acontecer

Também na sala de aula o professor
Não quer barulho e pode-se zangar
Se apanha algum aluno falador
Que não aprende nem deixa ensinar

A tua mãe… quando não queres escutá-la
Basta-lhe erguer de leve as sobrancelhas
Pra te dizer que quando um burro fala
Os outros todos baixam as orelhas

E quando um dia tu puderes ouvir
O que o Fado nos diz quando é cantado
És tu quem de repente vai pedir
Silêncio que se vai cantar o fado